"L'arte è tutto ciò che fa esistere la belleza" e che va sempre manifestata perché "tutto ciò che non vieni fuori non esiste, é... "
Ver mais>>

Remo Branca

Ano VII, nº 28, jul./out. 2019
Só os nomes dos acadêmicos são grafados em negrito.

A.B.A EMPOSSA MARIO MENDONÇA NA CADEIRA 10

Fotografias: Mariza Lima.

A Academia Brasileira de Arte encerrou o quadrimestre com a posse do pintor Mario Mendonça, em agradável solenidade na Galeria de Arte Evandro Carneiro, na tarde de sábado 26 de outubro, no Gávea Trade Center, onde, por coincidência, se achavam expostas 37 obras do empossado.

O ato presidido pela acadêmica Heloisa Aleixo Lustosa contou com a presença de familiares e amigos do empossado, que recebeu a insígnia acadêmica de sua mulher Clélia Mendonça.

Fotografias: Mariza Lima.

 

Evandro Carneiro saudou-o em belo improviso, em que relembrou o começo de carreira e amizade de ambos e a trajetória de sucesso do empossado, artista com trabalhos importantes no Museu do Vaticano, no Ibero Amerikanish Institut (Berlim), no Museu Nacional de Belas Artes, a coleção dos Palácios do Planalto e do Governo de Minas Gerais, na Capela do Monumento do Cristo Redentor, além de ser o fundador de um notável instituto cultural em Tiradentes.

Fotografias: Mariza Lima.

Agradecendo, também de improviso, Mario evocou a figura telúrica de Araújo Porto-Alegre, pintor, desenhista e caricaturista dos maiores de nossa história e orador do IHGB, onde se encontra o monumental painel da coroação de D. Pedro II, por ele pintado, assim como a lembrança do fundador da cadeira, arquiteto Nestor Egydio de Figueiredo, ex-presidente do Instituto dos Arquitetos Brasileiros e da A.B.A e de seu imediato antecessor e amigo José Paulo Moreira da Fonseca, pintor e poeta de sucesso nos anos setenta do século passado.

A solenidade contou, ainda, com a presença dos acadêmicos Nélida Piñon, Haroldo Costa, Patrick Meyer e sra., Sergio Fonta e Victorino Chermont de Miranda e sra. e foi seguido de coquetel oferecido pelo casal Mario Mendonça.

ZIRALDO COMEMORA 87 ANOS

Reproduções: Segundo Caderno – O Globo.Reproduções: Segundo Caderno – O Globo.Ziraldo Aves Pinto, nosso querido chargista, criador do “Menino Maluquinho” e de histórias infantis, como Flicts, cujos 50 anos de lançamento acabam de transcorrer, foi alvo de carinhosas e merecidas referências na imprensa carioca.

Titular da cadeira 21 da A.B.A, Ziraldo foi homenageado por Ricardo Cravo Albin com um belo texto em seu blog (Dia 24 out.), e com duas expressivas charges de Chico, seu colega de profissão, nas edições de  26 e 27 de outubro de O Globo.

ACADÊMICOS EM FOCO

Alexei Bueno autografou, no restaurante Lamas, Cerração, seu novo livro de poemas. Dia 12 set.

Divulgação

Anna Bella Geiger participou da Bienal of Istambul, com a obra CIRCA VI. Dia 11 out. 

Fotografia: Acervo Anna Bela Geiger.

Bustamante Sá (†), José Paulo Moreira da Fonseca (†), Luiz Aquila, Sergio Telles e Anna Bella Geiger tiveram telas suas apregoadas no leilão de julho de Soraya Cals.

Evandro Carneiro inaugurou, em sua Galeria de Arte, exposição de trabalhos, de diferentes fases, da obra de Mario Mendonça. De 5 out a 9 nov. 

Divulgação

Lauro Cavalcanti participa do curso “A arte de colecionar”, em quatro módulos, iniciado em 15 out., ministrado, entre outros, por Max Perlingeiro e Marcia Barroso do Amaral.

Maria Helena Andrade participou de recital em homenagem a Villa-Lobos com o violinista Ayran Nicodemo e a cantora Alice Árabe na Sala Cecília Meireles (3 set.), reapresentado em Belo Horizonte, na abertura da Semana de Música de Câmera da Fundação de Educação Artística (8 set.), na série Concertos MEC, no Teatro Dulcina (16 set.), na abertura da Semana do Violino, no Theatro Municipal (1 out.) e no Sítio Roberto Burle Marx (5 out.).

Fotografia: Acervo Maria Helena Andrade.

Nélida Piñon foi agraciada com o Troféu Rio 2019 pela União Brasileira de Escritores, Seção Rio de Janeiro (Dia 27 ago) e homenageada na Feira Literária de Santa Maria Madalena. Dias 8-9 set.

Ricardo Cravo Albin publicou o artigo “Liberdade de Imprensa”. no Caderno Opinião, do jornal O Dia. Dia 11 ago.

Sergio Costa e Silva, com o apoio da Embaixada do Brasil em Beirute, lotou o Centro Cultural Brasil-Líbano em mais uma apresentação do Programa Música no Museu. Dia 12 out.

Fotografia: Acervo Evandro Carneiro de Mendonça.

Sergio Fonta homenageou a escritora Stella Leonardos na sessão de saudade realizada na Academia Carioca de Letras e atuou na condição de ator em caráter especial na novela “Órfãos da terra” da pela Rede Globo de Televisão. Dias 12 e 15 ago.

N.E. - Solicita-se aos Acadêmicos, que o desejem, o envio de notícias de suas atividades e premiações, no campo das artes, para a redação deste informativo.


 

MEMORABILIA XXVIII

Fotografia: Acervo A.B.AO registro desta edição refere-se à posse do embaixador Jean Dominique Paolini, cônsul geral da França no Rio de Janeiro, pintor, escritor e membro da Sociedade Francesa de História, na Cadeira 3 do quadro de correspondentes, patronímica de Paul Claudel.

O ato foi realizado no Instituto de Belas Artes do Estado do Rio de Janeiro, à Rua Jardim Botânico, 414, em 23 de setembro de 197, sob a presidência do acadêmico Agenor Rodrigues Valle, tendo o empossando sido recebido pelo acadêmico Celso Kelly, presentes os acadêmicos Alfredo Cumplido de Sant’Anna, Durval Coutinho Lobo, Mons. Guilherme Schubert, Henrique Paulo Bahiana, Jonas Correia Filho, Marcos Almir Madeira, Mendonça Junior e Segisnando Martins, além do escritor Américo Jacobina Lacombe, do desembargador Aloysio Maria Teixeira e do embaixador Vicente Paulo Gatti e grande número de convidados.

 

DESTAQUES NO TRIMESTRE

Fotografia: Acervo A.B.AO destaque no período ficou para a exposição Estrangeiros na Coleção Roberto Marinho, inaugurada em 18 de julho e duração prevista até 10 de novembro, no Instituto Casa Roberto Marinho, com obras de pintores modernistas da geração do patrono do Instituto, dos anos 1930 a 1940 do século passado, e trabalhos de abstração informal recolhidos em oito décadas de colecionamento, com uma seção especial de litografias de Debret, a revelar a visão de um estrangeiro que se deixou fascinar pela exuberância da natureza e pelos costumes do Brasil do século XIX.

Dentre as telas expostas obras de Chagall, De Chirico, Salvador Dali, Fernand Léger, Vieira da Silva, Jean Lurçat, Kaminagai, Utrillo, Castagneto, Segall, Mabe, Tomie Otake, Wakabayashi, Weissman, Maria Polo, Joaquim Tenreiro e Krajcberg e curadoria de Lauro Cavalcanti.

Simplesmente imperdível.

MARCOS ALMIR MADEIRA PARA ALÉM DE SEU CENTENÁRIO

Fotografia: Acervo A.B.AMarcos Almir Madeira (1916-2016) foi um dos grandes motores da Academia Brasileira de Arte. De hábitos refinados, culto e brilhante, fez de tudo para fazê-la presente no cenário cultural brasileiro, assim como ao PEN Clube, de que foi, por longos anos, presidente. Queria-os como verdadeiros cenáculos e para eles procurou atrair o que de melhor havia em nosso meio.  Por ocasião de seu centenário, foi homenageado em sessão conjunta das referidas associações. E, agora, na recém lançada edição on line do Anuário de 2016 do IHGB, ele e a Academia aparecem , em toda linha, no discurso então proferido por seu secretário geral, Victorino Chermont de Miranda. Confira pelo link: https://www.ihgb.org.br

 


 

 

 LOGOP

Academia Brasileira de Arte

Heloisa Aleixo Lustosa
Presidente 

Dalal Achcar 
Vice-presidente

Victorino Chermont de Miranda
Secretário Geral

Mário Mendonça
1º Secretário

Paulo Barragat
Tesoureiro

Victorino Chermont de Miranda
Editor do informativo

 
Apoio Cultural
PenClubePenClube

 

 

Academia Brasileira de Arte – Fundada em 12 de agosto de 1942

© Academia Brasileira de Arte – Todos os direitos reservados. Termos de uso